março 19, 2008

Crime de lesa-pátria

Hoje, no Gerês, ao apreciar mais uma casa abandonada à sua sorte, voltei a lamentar este verdadeiro crime de lesa-pátria de desprezar um bem precioso e escasso como são as inúmeras casas espalhadas pelo Parque Nacional Peneda Gerês.
Aquela que a foto documenta situa-se num local paradisíaco em plena Mata de Albergaria, nas proximidades de Portela do Homem. É apenas uma entre as inúmeras que por lá se encontram, umas em muito bom estado, outras já totalmente arruinadas. Ainda lá estão, entregues à sua sorte, cada vez mais degradadas pelas intempéries, pelo abandono, pela falta de manutenção, sem utilidade para ninguém e para mágoa de todos. São património do Estado, de todos nós mas, não sei porquê, o desmazelo dos governos sucessivos teimam, neste particular, em não governar e permitir este autêntico atentado à nossa economia, à nossa cultura e, diria mesmo, à nossa sanidade mental.
O assunto é recorrente e, de tempos a tempos, fala-se em as entregar a entidades, públicas ou privadas, que as possam manter/recuperar e rentabilizar mas, na hora H, a coisa falha por mais um pormenor inventado mesmo a tempo de deixar que tudo volte à estaca zero.
Até quando?

2 comentários:

aix disse...

Por acaso lembro-me de ter visto essa casa. Os sítios são lindíssimos.É um privilegiado por andar por esses lugares.
O «povoamento» turístico talvez se conseguisse «puxando» para lá 2 ou 3 nomes famosos (das artes ou do desporto).Abç e boa Páscoa

Xeringador disse...

Obrigado, aix. Sim, considero-me um privilegiado por ter a oportunidade de andar regularmente por essas bandas e, para cúmulo da sorte, poder ganhar a vida a fazer o que tanto gosto. A falta de ocupação das casas não é uma questão de marketing que leve as pessoas ao Gerês. As casas estão abandonadas pela falta de oferta e não por falta de procura. Há gente interessada nelas, simplesmente, quem de direito, não as disponibiliza.